Pages

segunda-feira, 26 de março de 2012

Cinema Paradiso



Salvatore, ou simplesmente Totó, há trinta anos longe de sua terra natal, recebe a notícia da morte de Alfredo, um velho conhecido. Assim começa Cinema Paradiso, uma das mais belas homenagens à sétima arte já produzida.


Ambientado em meados dos anos 40, tendo como cenário uma pequena cidade do interior da Itália, vemos a trajetória de Totó, um garotinho que se esconde atrás das cortinas do Cinema Paradiso para ver os filmes censurados pelo padre  Adelfio. E assim, nosso héroi  se apaixona pelo cinema, filme após filme.


A obra-prima de Giuseppe Tornatore nos apresenta a importância que o cinema desempenhava  no início do século XX. As salas lotadas mostram que o cinema, além de fonte de diversão e informação (afinal, não havia televisão), era também um lugar de convívio social. É na cabine de projeção que começa a bonita amizade de Alfredo(o projecionista) e Totó.

Cinema Paradiso ganhou o Oscar e o Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro e o Prêmio do Jurí no festival de Cannes, premiações que serviram para confirmar o brilhante trabalho do diretor e roteirista Giuseppe Tornatore. É evidente a preocupação do diretor com cada detalhe do filme, desde a escolha dos atores – destaque para o ator mirim Salvatore Cascio – até a escolha da inesquecível trilha sonora de Ennio Morricone


O longa é recheado de citações, cenas e cartazes de filmes clássicos, como Casablanca, E o Vento Levou e Gilda. Todo o universo do cinema está ali: filmes mudos, grandes musicais, filmes noir. A cena final é uma das mais lindas do cinema, o último presente de Alfredo para Totó. 

Impossível não se emocionar e não se identificar com o os personagens de Cinema Paradiso. É crucial ver e rever para que possamos sentir novamente a verdadeira essência, poesia e beleza do Cinema.

Nota do Pub : Na primeira participação da nossa Amèlie aqui no blog, falando sobre O Clube dos Cinco, infelizmente o texto foi postado como se fosse de autoria do Doug.Foi um erro que acabou confundindo algumas pessoas e até tirou os méritos de Amèlie sobre o texto.Pedimos desculpas, e já tomamos as devidas providências, queimamos na fogueira o estagiário que fez isso.

Comentários
4 Comentários

4 comentários:

Anônimo disse...

Lindo texto, dá vontade de sair correndo e ir comprar o filme. Sei bem o que é isso: apaixonar-se perdidamente por "la película"...
Parabens Amèlie!

Obs:Não seria, 1985 em vez de 1885?
(acho q alguém vai ser queimado rsrsr)

Anônimo disse...

Correção:Não seria, 1989?

Sr. Tumnus disse...

Na verdade seria 1988 hehehe.
Obrigado Anônimos

Harley Quinn disse...

kkk adorei tudo!! fiquei com mt vontade de ver o filme Amèlie =D parabéns

Postar um comentário

Twitter Facebook

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Bluehost Coupons